Blogroll

Blogger news

Blogger templates

Blogger templates

Tecnologia do Blogger.

Nav2 (Do not Edit Here)

Nav1 (Do not Edit Here)

Slider(Do Not Edit Here!)

CONTRAST - entre a luz e a sombra, a magia e a ciência, o jazz e o blues

Autor: Brunno Quaresma
Contrast é um jogo indie que fez sucesso por sua originalidade, proposta, enredo, ambientação e trilha sonora.

Logo no menu principal já entendemos em que mundo estaremos vivendo.
Ao som de um bonito blues em voz feminina e um ambiente antigo e noturno...

AMBIENTAÇÃO (VISUAL E TRILHA SONORA)
 O jogo se passa em uma Paris de 1920, sempre à noite, misturando as luzes da lua, luzes dos postes e também muitas sombras geradas por essas luzes (luz e sombra: contraste... dãa). O estilo é uma mistura incrível de cinema noir e arte burlesca! Mesmo pra quem não é fã, é muito bonito de se ver, pra quem curte então, é uma obra de arte.


A trilha sonora também é digna de destaque. Cheia de blues e jazz, desde o estilo Cabaret ao Ragtime.
Com o visual e o som é fácil sem ambientado para essa época cheia de glamour e essência.


ENREDO E PROPOSTA
Além da ótima Ambientação, o jogo segue do início ao fim com uma ótima proposta e enredo. A história vai sendo contada durante todo o jogo, revelações acontecendo em um bom ritmo que mistura jogabilidade e história, sem perder o foco (um pecado de muitos jogos "grandes") e, no final, ainda deixa no ar alguns questionamentos, como aqueles bons livros ou filmes que nos deixam pensativos no final, com vontade de ler ou assistir novamente, procurar amigos que também leram ou assistiram, discutir sobre a história. Particularmente gosto de histórias assim, embora, infelizmente só achei na internet pessoas que jogaram esse game, além da minha mãe que jogou comigo.

O jogo conta a história de Didi, uma amável e esperta criança que vai amadurecendo ao longo da história ao ir entendendo os problemas de seus pais.
Esse tema mais humano sobre os conflitos de um relacionamento amoroso de um casal, pais de uma criança aflita é bem diferente e inovador comparado ao que costumamos ver nos games.
Além disso o jogo conta bastante com os elementos da Magia, do Ilusionismo e da Ciência.


JOGABILIDADE
Apesar da história ser sobre Didi e seus pais, nós jogamos com Dawn que seria a "amiga imaginária" de Didi.
Apesar de ser boa a jogabilidade, é aí onde o jogo às vezes apresenta falhas (bugs), mas não é algo extremamente desastroso ou que prejudique todo o conjunto. Já comentarei mais sobre isso.
Bom, basicamente o jogo mistura momentos de movimentação em 3 dimensões com a movimentação de 2 dimensões (plataforma), pois Dawn possui a habilidade de "se transformar em sombra e entrar nas paredes que estejam sendo iluminadas".
A jogabilidade NÃO é sobre "matar inimigos". A jogabilidade é sobre resolver quebras-cabeça (puzzles) envolvendo sempre essa habilidade das luzes e sombras.

OS BUGS
Li pela internet a menção de bugs que não ocorreram comigo durante meu jogo, mas vou mencionar aqui os que ocorreram comigo.
Eles ocorreram bem mais para o final do jogo mesmo e pelo o que li na internet com os outros jogadores também.
Os primeiros bugs que me ocorreram, pra ser sincero, mais ajudaram que atrapalharam haha. Um puzzle eu acabei resolvendo muito mais rápido do que resolveria devido ao bug ter me teleportado automaticamente para o local onde eu deveria chegar, só que depois de atravessar vários obstáculos. Devido ao bug eu cheguei lá sem precisa me esforçar, haha.
O outro bug foi mais ou menos nesse sentido.
Mas o terceiro bug foi negativo e fiquei chateado, haha.
Atravessei vários obstáculos e desafios e no topo da torre ocorreu algum erro que não me permitia finalizar a fase e passar para a cutscene que me levaria para o próximo capítulo.
Enfim, resumindo, tive que usar o botão que volta para o checkpoint anterior e passar pelos obstáculos mais uma vez haha aí dessa vez não bugou! x)


A SURPRESA: QUARTA DIMENSÃO !!
Eu confesso que realmente não esperava encontrar esse assunto em um game!
Simplesmente amei.
É um assunto que me interessei bem antes de descobrir que ele é presente no jogo, mas só revelado no final.
Não vou entrar em muitos detalhes, pois pode ficar confuso, mas espero escrever um post sobre Quarta Dimensão futuramente.


CONCLUSÃO
Por fim, de forma geral, esses são os pontos do jogo Contrast!
E o que posso concluir é: Apesar de alguns bugs mais para o fim do jogo, possui mais pontos positivos do que negativos, além de ser um jogo indie cheio de qualidades, criatividade e autenticidade.
Alguns consideraram um jogo, infelizmente, curto e com gosto de "quero mais".
Mas mesmo assim, ele possui uma experiência completa, a sensação de "quero mais" é justamente por ter sido um jogo bom.



AVALIAÇÃO (de 0 a 5 ∞)

Gráficos: 
Trilha Sonora: 

Jogabilidade: 
Diversão: 

NOTA INFINITA:


4.0
(nota de 0 a 5)

Compartilhar no Google+
    Deixe seu Comentário
    Comentários Blogger

0 comentarios:

Postar um comentário