Blogroll

Blogger news

Blogger templates

Blogger templates

Tecnologia do Blogger.

Nav2 (Do not Edit Here)

Nav1 (Do not Edit Here)

Slider(Do Not Edit Here!)

Livros Infinita - Cidades de Papel

Autora: Nikki Merin
Livros Infinita
Cidades de Papel

Olá meus leitores amados. Espero que estejam lendo bastante nesse carnaval.


A dica de hoje é mais um livro perfeito de John Green, Cidades de Papel. Esse é o último livro do autor lançado no Brasil, e já é considerado um dos melhores do autor.


Quentin Jacobsen é um jovem como outro qualquer, preocupado com as mesmas coisas que qualquer adolescente de sua idade é. Ele tem um amor platônico pela sua vizinha e amiga de infância Margo Roth Spiegelman, que hoje é a garota mais popular da escola.

Margo e Quentin não são mais amigos, não falam mais um com o outro, tudo isso graças a um acontecimento importante no passado. Mas um dia, precisamente em cinco de maio, Margo pula pela janela de Quentin vestida de ninja e com a cara toda pintada, e pede para que ele a ajude em uma vingança. E ele claro, aceita.

Depois de uma noite divertida com Margo, Q volta para casa achando que a proximidade com ela voltaria. mas no dia seguinte ele descobre que margo sumiu, e ninguém sabe o que aconteceu com ela. E é só ele que percebe as pistas que ela deixou para trás, e segundo Quentin, ela quer ser encontrada.

Junto com seus amigos, ele começa uma busca pela Margo. E ao longo do caminho, percebe a diferença de idealizar as pessoas, e de como elas verdadeiramente são.


A primeira lição do livro, não diria bem lição, mas sim uma reflexão, é de que todos nós acabamos idealizando as pessoas, e que não queremos enxergar como elas realmente são. Às vezes pensamos que conhecemos as pessoas, mas não é bem assim.

John novamente aborda em seu livro essas minúcias do ser humano, e todas as suas nuances de pensamento e contemplação do próprio eu. Não sei se ficou confuso, mas ler qualquer livro de Green nos faz ficar confuso. São tantas coisas para se pensar, tantos detalhes importantes que à muitos podem passar despercebidos, mas são esses detalhes que nos fazem compreender um todo.



Como é esperado do autor, os persoangens secundários são fantásticos. Sério, eu acabo me apaixonando mais pelos codjuvantes do que pelos principais nos livros do Green. E em Cidades de Papel não foi diferente, você acaba sendo fisgado pelo nerd Radar e o engraçado do Ben, e .revendo seus conceitos com a patricinha Lacey. Acabamos percebendo novamente a diferença entre idealizar uma pessoa e realmente conhecê-la.



Sem a menor dúvida, John Green é um dos melhores escritores atuais. Nos livros desse autor incrível podemos entender mais sobre o ser humano, suas angústias e medos, suas aspirações. Como bom amante da filosofia, ele transporta todo seu conhecimento para suas obras, e nos faz refletir sobre o que é importante para nós, e o que realmente vale a pena.



Espero que amem esse livro, assim como eu amei. Pra quem gosta de filosofar, essa é uma boa dica. Não pense que só porque John escreve para jovens adultos, que seus livros são bobinho e sem conteúdo, ele não subestima os jovens, e sim entende nossa forma de ser e pensar.

Até a próxima semana queridos leitores.

Autora: Nikki Merin
Compartilhar no Google+
    Deixe seu Comentário
    Comentários Blogger

0 comentarios:

Postar um comentário